Lúcia Moniz | C.C. Olga Cadaval | 25 Fevereiro 2011





Decorria o ano de 2005 quando Lúcia Moniz lançara o seu álbum Leva-me p’ra casa e desde então foram necessários seis longos anos para que a também actriz, voltasse a lançar um novo registo musical, desta feita com Fio de Luz.

Um disco que transmite essencialmente a ideia de que se deve encarar a vida de uma forma positiva e ultrapassar assim as dificuldades que surgem, dando valor ao que temos. Um registo Pop e Rock que teve a sua primeira apresentação esta sexta-feira, dia 25 de Fevereiro no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra.

Pouco passavam das 22h e as cortinas abriam-se ao som da guitarra com o tema Here we are.
Acompanhada por Fred na Bateria, João Leitão na Guitarra, David Santos no Baixo/Contrabaixo, Diogo Santos nas teclas e Vera Ferreira e Tiago Diogo nos coros surgem num palco com ambiente bastante intimista e acolhedor, iluminado essencialmente por candeeiros suspensos e mais três distribuídos pelo palco.

Em seguida interpretou Vê de Vida e Cover Me que, após o fim desta dirigiu-se pela primeira vez ao público presente para mostrar a sua enorme satisfação em poder estrear o seu álbum no Centro Cultural Olga Cadaval. Com o convite ao público para a acompanharem na próxima música, Lúcia Moniz canta Chuva que foi correspondida com um sing along, embora tímido durante os refrões.
Seguiu-se Príncipe do Nada da autoria de Catarina Furtado, de quem a cantora confessou ser uma grande admiradora, pela sua postura na vida na luta pelos direitos humanos, assunto esse que compõe esta canção. Após mostrar a sua admiração, a apresentadora respondeu com um “Obrigada Lúcia” vindo da plateia.
Estes diálogos foram uma constante durante o concerto. A cada pausa entre músicas a cantora aproveitava para trocar algumas palavras com os amigos e familiares que ia encontrando na plateia e que compareceram em bom número para a apoiar, tornando assim num ambiente muito familiar e descontraído e ao mesmo tempo divertido, pois os mesmos metiam-se muitas vezes com a cantora que respondia com uma boa dose de humor ou simplesmente com um sorriso mais tímido.

Try Again, um dos grandes êxitos de Lúcia Moniz, foi um dos momentos da noite, arrancando um forte aplauso do público que a acompanhou durante todo o tema.
Em seguida toca Fio de Luz, O Que Houver De Ti, Sem Mapa Nem Céu, Dança e Tatuada De Mar. Esta última, escrita pela sua mãe umas horas após o nascimento de Júlia, filha de Lúcia Moniz, como confidenciou a cantora a todos os presentes. No fim, sai de palco, as luzes apagam-se e segundos depois surge o seu vulto projectado numa tela com a sua guitarra para interpretar Tudo ou Nada.
O espectáculo estava já quase no fim e despediu-se com Cunducting Wire e Play a Sound To Me que será o primeiro single do seu novo álbum e nos últimos instantes da música, os músicos saíram paulatinamente do palco, apagando os candeeiros que os iluminavam e decoravam simbolicamente o palco.

Com muitos aplausos despediu-se de todos e saiu do palco, mas os mesmos aplausos não terminavam pelos (muitos) que esperavam o tradicional encore e com isto surge Lúcia Moniz sozinha com um enorme sorriso estampado no rosto, que confessa não ter planeado nenhum encore mas em jeito de retribuição pelo apoio, decide presentear o público com mais uma canção.
Pega na sua guitarra e faz um compasso de espera tentando decidir-se que canção podia tocar, sugestões por parte do público não faltaram e surge assim a ideia de cantar o seu single mais antigo e o seu mais recente. Sem a “ajuda” da banda, apenas com a sua guitarra interpreta o tema Dizer que Não, sendo socorrida pelo público que parecia ter a letra toda na ponta da língua. O tema termina com um momento insólito em que Lúcia Moniz reproduz o solo de guitarra eléctrica com a sua voz dando origem a enormes risos da plateia e da própria cantora.
A noite termina com um bis de Play a sound to me, que será o primeiro single de Fio de Luz, onde toda a banda regressou ao palco para a tocar uma vez mais.

Quase sem palavras, agradece uma vez mais a presença de todos no Olga Cadaval e abandona definitivamente o palco após um concerto que foi uma viagem de emoções e que marcou o regresso de Lúcia Moniz aos registos musicais.
Já agendados estão mais 3 concertos de apresentação do novo álbum, sendo o próximo na Figueira da Foz (12/03), depois em Sesimbra (02/04) e por fim em Portalegre (30/04).

Alinhamento:
Here we are
Vê de Vida
Cover Me
Chuva
Príncipe do Nada
Sou Como a Noite
Try Again
Fio de Luz
O Que Houver De Ti
Sem Mapa Nem Céu
Dança
Tatuada De Mar
Tudo Ou Nada
Cunducting Wire
Play a Sound To Me
~Encore~
Dizer Que Não
Play a Sound To Me



Fotos em Tribo da Luz

Fonte:Tribo da Luz
Enviar um comentário