terça-feira

Exerto do concerto de Apresentação de Magnolia na Aula Magna 2000

Sem Espinhas alertam para o futuro do planeta


Banda constituída para encontro da Fundação Francisco Manuel dos Santos vai dar um espetáculo para sensibilizar a situação ambiental da Terra e John Kerry também vai estar presente no encontro em Lisboa.



O encontro sobre "O Futuro do Planeta" vai reunir vários artistas num concerto único. É o que acontecerá dia 14 de setembro com a banda Sem Espinhas, constituída por Lúcia Moniz, Xana, Fred Ferreira e Rui Reininho.

A fundação pretende que a música volte a ocupar um espaço central no próximo evento, reunindo nomes consagrados da música portuguesa para o concerto que se realizará no Teatro Camões, em Lisboa, para um concerto de clássicos da canção portuguesa que de alguma forma abordem a temática do planeta e do seu futuro. A Estrela do Mar de Jorge Palma ou Anzol dos Rádio Macau são alguns dos temas escolhidos para este momento musical.

O encontro da fundação alerta para um planeta cada vez mais ameaçado pela subida das temperaturas, aumento da poluição e pelo aquecimento dos oceanos, pedindo soluções urgentes. No encontro nos dias 14 e 15 de setembro, o ex-secretário de Estado norte-americano John Kerry, a bióloga e exploradora subaquática Sylvia Earle, o ecologista Carl Safina, o escritor Paul Theroux, além de muitos outros especialistas nacionais e internacionais.

Fonte : Diário de Notícias

segunda-feira

Maratona da Leitura Sertã - Fotos

















Fotos : Vitorino Coragem

PEDRO LAMARES E LÚCIA MONIZ no Quartel Artes Dr.Alípio, Oliveira do Bairro 19/10/2019

PARA ATRAVESSAR CONTIGO O DESERTO DO MUNDO


Para enfrentarmos juntos o terror da mortePara ver a verdade, para perder o medo
Ao lado dos teus passos caminhei. A amizade de Sophia e Jorge de Sena é bem conhecida, até pelas cartas publicadas. Juntos, em separado, atravessaram o deserto de um país em
ditadura. Sena exilou-se, Sophia ficou. Desse afastamento físico resulta a
literatura epistolar da sua correspondência. Muito além da direta, há uma profunda correspondência de propósitos. A luta pela liberdade, pela ação, pela palavra. A Sophia é doce, mas não perdoa. Exige a verdade por inteiro para não habitar meio quarto. O Sena é duro e não perdoa. Lembra-nos os que foram e stripados, esfolados, queimados, gaseados, e os seus corpos amontoados tão anonimamente quanto haviam vivido.
Juntos, colocam-nos num lugar onde somos chamados a decidir, a questionar. Um lugar onde a indiferença se mostra imperdoável. Para atravessar contigo o deserto do mundo é um exercício de intertexto. Intertexto entre dois poetas, entre dois atores, intertexto de afetos e uma luta comum, entre o mundo que temos e o que queremos.
Uma pequenina luz bruxuleante e muda como a exatidão como a firmeza como a justiça. Apenas como elas. Mas brilha. Não na distância. Aqui, no meio de nós. Brilha
Produções: Casca de Noz
Bilhetes disponíveis em BOL

Parabéns

Parabéns Lúcia Moniz e que continues a brilhar com o teu talento! Muitas felicidades.