terça-feira

"Vou Tentar Falar Sem Dizer Nada" - Pré Lançamento

 
Partilho este meu registo deixando as imagens livres para que permitam que a interpretação de cada um seja feita sem interferências, da forma como genuinamente os olhos as recebem. Agradeço à minha família. Àqueles que ainda "cá" estão e aos que já foram mas que continuam a abraçar-me a alma e o coração. Aos meus amigos, como diz Vinicius de Moraes: "Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos e o quanto minha vida depende de suas existências (...) É delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não declare e não os procure...." No fim de contas, e sem muito mais palavras, acabo por me sentir grata por tudo aquilo que, desde o meu primeiro dia de vida, me deu de bom e de mau. Porque tudo isso faz com que eu seja a pessoa que sou hoje e como vejo o que me rodeia. Se excluísse fosse o que fosse de tudo o que vivi até agora, o que estaria aqui neste livro seria outra coisa mas não aquilo que realmente os meus olhos veem. Lúcia 
 
Envio a partir de 05/11/2013
Preço : 18 euros

segunda-feira

Apresentação do livro "Vou Tentar Falar Sem Dizer Nada" - 3/11/2013 na Academia da Juventude das Artes da Ilha Terceira


Lúcia Moniz, cantora e atriz portuguesa, vai estar no próximo dia 3 de Novembro pelas 18:30 na Feira do Livro do Outono Vivo, na Academia da Juventude e das Artes da Ilha Terceira, para o lançamento nacional do seu novo trabalho, o livro “Vou Tentar Falar Sem Dizer Nada” da Editora Marcador. A entrada é livre.
Esta não é a primeira obra de Lúcia Moniz. No livro “Taberna 2780”, de cozinha, editado pela Bertrand, ficou sob a responsabilidade da atriz a Montagem e Edição de Arte. Esta função valeu-lhe o prémio de Melhor Design Internacional atribuído pela “Best Cook Book Design” em 2011.
Filha de Açorianos, Carlos Alberto Moniz e Maria do Amparo, Lúcia Moniz optou por retratar a ilha Terceira num capítulo do seu livro, homenageando assim a terra que a viu crescer, as suas gentes e tradições.
“Vou Tentar Falar Sem Dizer Nada” é uma obra de fotografia, outra das suas paixões para além da música e da representação. Segundo a autora “a ideia do livro surgiu de um desafio feito pela Editora Marcador em concretizar a edição do meu primeiro livro de fotografias da minha autoria, depois de tomarem conhecimento da minha paixão por esta arte”, disse.
A quando da produção do livro, Lúcia Moniz teve oportunidade de falar com pessoas de diferentes locais do país e do Mundo e esteve em diferentes ambientes. Segundo a autora do projeto, as fotografias “resumem-se no resultado do momento que presenciei com a oportunidade de captura-lo naquele segundo exacto”. Ainda sobre as imagens, Lúcia acrescenta que elas “são apresentadas neste livro sem quase nenhuma explicação ou legenda para que as mesmas imagens que captei sejam interpretadas livremente pelo leitor/consumidor”.

A artista concluiu ainda que “a mesma imagem observada pela mesma pessoa, pode ter interpretações diferentes, em dias diferentes, dependendo do seu estado de espirito e da sensibilidade como a recebe” sendo esse o principal desafio que coloca a quem observa o trabalho que desenvolveu.

Agradecimentos especiais ao Nuno Pereira



sexta-feira

Conta-me Historias


Outuno Vivo 2013

Ver programa completo aqui:
Outono Vivo 2013

"Camões a Nossa Escola"

“CAMÕES, A NOSSA ESCOLA”
Vamos esgotar o Coliseu por uma boa causa, o nosso Lyceu!
Atreve-te ser camoniano no dia 12 / Novembro / 2013!

Todos recordamos – quantas vezes com grande nostalgia!? – os nossos tempos de liceu. Os professores, maus e bons que fossem, os colegas, mais ou menos camaradas, as experiências novas, os namoros, os testes em que o sucesso não foi obra de um milagre e outros em que copiámos um bocadinho… Todos recordamos esses tempos e tantas vezes os consideramos terem sido os melhores da nossa vida. Quem nos dera poder voltar atrás e refazer as mesmas coisas com a mesma paixão e entusiasmo de quem tem a vida toda pela frente.
Liceu Camões – hoje Escola Secundária de Camões – berço de tantos de nós que realizaram os feitos possíveis, maiores ou menores, mas que reconhecem nesse lugar o marco mais importante da nossa formação pessoal e académica. Lugar de amizades que perduraram e de reencontros que adoraríamos rever. Tantos anos depois. Tantas vidas depois.
É esse o sentido da grande festa que queremos preparar no dia 12 de Novembro de 2013 no Coliseu de Lisboa. Um apaixonante (re)encontro entre o passado e o presente, entre colegas de agora e colegas de outrora. Ver como envelhecemos e como partilhamos ainda as mesmas memórias e as mesmas raízes. E porventura olhar para o futuro com uma réstia de esperança, a esperança que não podemos deixar morrer no coração dos nossos jovens.
Nesse dia vamos fazer a grande festa. Os que sabem tocar, cantar, recitar, dançar, ou contar as suas peripécias camonianas, irão proporcionar, a todos os que encherem a plateia do Coliseu, momentos inesquecíveis de confraternização e de felicidade. A festa será de arromba e contará com a presença garantida de toda a comunidade camoniana.
O objetivo central – que se prende com a nossa vontade de união e festa – é tentar tudo para conseguirmos, em conjunto, reparar uma grande injustiça: o nosso querido e histórico liceu está degradado e incapaz de proporcionar aos seus alunos as condições para a concretização do aproveitamento académico de excelência que todos desejamos; o ginásio – histórico – em risco de ruína; os laboratórios carenciados e em que as experiências não se realizam sem risco; os telhados e paredes, onde buscamos proteção e abrigo, cheios de infiltrações, etc. E isto tudo num edifício classificado e de beleza ímpar. Um dos primeiros liceus completos, ínclita casa de tantos ilustres da nossa história.
Vamos cantar a nossa escola no Coliseu e, dessa forma, conseguir os apoios que nos permitam revigorar e renovar esta casa tão nossa e por isso tão querida de todos nós.

Grupo Coordenador da Organização “Camões, a nossa escola”

Produtor

By The Music, Produções Musicais, Lda.

Classificação Etária

Maiores de 3 anos

Preços

  • Cadeiras Orquestra 30 €
  • 1ª Plateia 22,50 €
  • 2ª Plateia 17,50 €
  • Balcão 12,50 €
  • Camarotes 1ª Imp 6 pax 120 €
  • Camarotes 1ª Par 6 pax 120 €
  • Camarotes 2ª Imp 6 pax 90 €
  • Camarotes 2ª Par 6 pax 90 €

Locais de Venda

Coliseu de Lisboa
El Corte Inglés
Balcões dos CTT
Agência ABEP
Agência Alvalade
FNAC
WORTEN
www.BilheteiraOnline.pt

quinta-feira

Lúcia Moniz para Corine de Farme

Corine de Farme // Homéo- Beauté végétale

A Corine de Farme irá lançar uma nova gama a Homéo -Beauté végétale composta por produtos de rosto e corpo. Este produtos são dirigido às mulheres que procuraram cuidados básicos e práticos para a pele.
Todos estes produtos  são 95% de ingredientes naturais, a corine de farme aliou os ativos vegetais aos cuidados essenciais.



A multitalentosa Lúcia Moniz uniu-se a Corine de Farme para juntas apresentarem um novo conceito exclusivo que une o poder da natureza à beleza feminina.

Com doses exatas de flores e plantas purificadas, homéo beauté® végétale é ideal para quem quer estar realmente mais bonita, sem truques de luzes nem falsos artifícios.

Este conceito estreia-se com uma gama especial de rosto e corpo, com produtos especialmente desenvolvidos para as várias necessidades da pele e promete deixar as portuguesas ainda mais bonitas.

Numa parceria que é, também ela, natural, Lúcia Moniz encanta coma sua simpatia e empatia, mostrando com naturalidade a eficácia
desta nova linha.

Com uma imagem diferente, Corine de Farme surge agora no linear com uma nova Atitude Rosa, onde a natureza desempenha o papel principal na beleza feminina.



Desmaquilhantes

Ronda os 2,99€ a 5,99€
Cuidado Rosto

Ronda os 5,99€ a 12,99€

Cuidado Anti-idade

Têm um custo de 12,99€

Cuidado Corpo

Ronda os 2,19€ a 7,49€
Fonte:Sweet Ideas

Sorte Grande - Ante-Estreia "Dá Tempo ao Tempo"

Video

Antestreia VIP de 'Dá Tempo ao Tempo' - Fotos















Fonte: Entretenimento ,Caras; Starsonline , D'Mágia , Cinema Sapo

O novo filme de Richard Curtis

"Dá Tempo ao Tempo" - antestreia no Cinema S. Jorge em Lisboa

 Isabel Nogueira
 Xenica Jardim
 Isabel Nogueira e Paulo Sassetti
 Susana Borges
 Serenela Andrade e José Carlos Antunes
 Patricia Magalhães e filha
 Sara Cascais e Francisco Norton de Matos
 Jorge Santos Silva e Helena Ramos
Lúcia Moniz e João Só
O novo filme de Richard Curtis
"Dá Tempo ao Tempo", é o novo filme de Richard Curtis; a antestreia foi ontem à noite, no Cinema São Jorge em Lisboa.
É uma comédia, baseada na relação de um pai e filho, e, tem como protagonistas os actores Domhnall Gleeson (Tim Lake); Bill Nighy (pai de Tim); Rachel Macadms (Mary). Por isso não foi de estranhar ver muitos dos pais presentes, acompanhados pelos seus filhos.
Mas antes da projecção do filme, subiram ao palco Lúcia Moniz e João Só, para interpretarem duas músicas sendo uma delas "How Long Will Love you" de Ellie Goulding, que faz parte da banda sonora do filme.
Lúcia Moniz e João Só, já fizeram um dueto com a música "Sorte Grande" e Lúcia também já foi ela protagonista de um filme com argumento e realização de Richard Curtis, "O Amor Acontece".

Somam-se as adesões e apelos à participação na manifestação nacional de sábado

A convocatória da manifestação “Que se lixe a troika! Não há becos sem saída!”, que terá lugar em pelo menos 13 cidades portuguesas, foi subscrita por mais de 900 pessoas de todos os setores da sociedade portuguesa. Várias personalidades públicas de diferentes áreas, da política à cultura, apelam à participação na iniciativa agendada para o próximo sábado.
No blogue do movimento “Que Se lixe a Troika!”, e na sua página de facebook, têm vindo a ser divulgados inúmeros vídeos de apoio à manifestação agendada para o próximo sábado de várias personalidades públicas de diferentes áreas, da política à cultura. Os músicos Lúcia Moniz, JP Simões e João San Payo (Peste & Sida) e o grupo musical Rat Swinger, bem como o ator Luís Aleluia e a atriz Oceana Basílio, o escritor Mário de Carvalho, o cineasta e encenador Jorge Silva Melo, o fundador das Produções Fictícias, Nuno Artur Silva, o realizador e argumentista Vicente Alves do Ó, o encenador Jorge Castro Guedes, o argumentista e escritor Tiago R. Santos e o comentador político Daniel Oliveira figuram entre aqueles que quiserem deixar o seu contributo para a mobilização da manifestação “Que Se lixe a Troika! Não há becos sem saída”.
Aos vídeos somam-se ainda os inúmeros depoimentos escritos dos subscritores da manifestação, entre os quais o de Sérgio Godinho.
A Associação de Estudantes do ISCTE (AEISCTE-IUL) também já anunciou que “irá manifestar-se no próximo dia 26 de outubro, pelo direito à educação democrática, gratuita e de qualidade”.
Em comunicado, a AEISCTE-IUL sublinha que “os cortes na educação, para os estudantes, significam a exclusão cada vez maior do ensino superior, significa uma escola de elites em que só pode estudar quem tem rendimentos para o suportar” e acusa o governo e a troika de querer “destruir o ensino superior como o conhecemos hoje e a Constituição que o defende”.
A convocatória da manifestação já reunia, a 21 de outubro, mais de 900 subscrições de pessoas de todos os setores da sociedade portuguesa.
O protesto, que, em Lisboa, sairá da Praça do Rossio a partir das 15h e seguirá até à Assembleia da República (ver percurso), já foi convocado para 13 cidades portuguesas.
Pode consultar aqui a lista de manifestações:
Aveiro, Praça Dr. Joaquim Melo Freitas, 15h. Ver evento no facebook.
Braga, Avenida Central, 15h. Ver evento no facebook. 
Coimbra, Pç da República, 15h. Ver evento no facebook.
Faro, 15h. Ver evento no facebook.
Funchal, Pç do Município, 15h. Ver evento no facebook.
Horta/Faial, Pç da República, 11h. Ver evento no facebook.
Lisboa, Rossio - Assembleia da República (São Bento), 15h. Ver evento no facebook.
Portimão, Lg da Câmara Municipal, 15h. Ver evento no facebook.
Porto, Batalha – Aliados, 15h. Ver evento no facebook.
Setúbal, 15h. Ver evento no facebook.
Viana do Castelo, Pç da República, 15h. Ver evento no facebook.
Vila Real, Pç do Município, 16h. Ver evento no facebook.
Viseu, Rua da Paz, 15h30. Ver evento no facebook.
Fonte:Esquerda

Vídeo de apoio da actriz Lúcia Moniz à manif de 26 de Outubro


segunda-feira

Lisbon Film Orchesta - Lúcia Moniz feat Henrique Feist (2 songs)

Lisbon Film Orchestra com Lúcia Moniz e Henriqe Feist - O Amor vencerá


Lisbon Film Orchestra com Lúcia Moniz e Henriqe Feist - Come What  May





Prémios Sophia 2013

Terminou à instantes a primeira cerimónia da entrega dos Prémios Sophia 2013, organizada pela Academia Portuguesa de Cinema. Estes prémios são o equivalente aos Goyas em Espanha, aos Césares em França e aos Óscares nos Estados Unidos. É a primeira vez que se premiou exclusivamente, de forma séria, o melhor do cinema português. “Tabu”, de Miguel Gomes, foi considerado pela Academia o Melhor Filme do ano. Estava nomeado para 9 categorias, mas acabou por vencer em apenas duas, Melhor Filme e Melhor Montagem. “Florbela”, que estava nomeado para 15 categorias, acabou por ser o grande vencedor da noite, ao ter sido galardoado com 6 Prémios Sophia, Melhor Filme, Melhor Realizador (Vicente Alves do Ó), Melhor Atriz (Dalila Carmo), Melhor Atriz Secundária (Anabela Teixeira), Melhor Fotografia, Melhor Som e Melhor Guarda-roupa. O segundo filme mais premiado foi o épico “As Linhas de Wellington”, que recebeu o prémio de Melhor Ator Secundário (Albano Jerónimo), Melhor Argumento Original, Melhor Direcção Artística e Melhor Caracterização. “Operação Outono” venceu nas categorias de Melhor Ator (Carlos Santos) e Melhor Argumento Adaptado.O mestre Manoel de Oliveira, mesmo não estando presente na cerimónia, foi-lhe atribuído o Prémio de Mérito e Excelência, pelos seus 82 anos de carreira. É de lamentar que a RTP não tenha transmitido em direto a cerimónia. Contudo, sabe-se que brevemente será emitida pela RTP1, em data a definir. Terminou assim a primeira cerimónia dos Prémios Sophia, com a esperança de que para 2014 se repita a cerimónia, com novos filmes. Mas para que tal aconteça é preciso que a Zon, Optimus, Meo, Cabovisão e Vodafone paguem a taxa anual prevista na Lei do Cinema, para que não se repita outro “ano zero do cinema português”.
Vencedores 
Melhor Filme Tabu 
Melhor Realizador Vicente Alves do Ó, por Florbela 
Melhor Ator Carlos Santos, em Operação Outono 
Melhor Atriz Dalila Carmo, em Florbela 
Melhor Ator Secundário Albano Jerónimo, em As Linhas de Wellington 
Melhor Atriz Secundária Anabela Teixeira, em Florbela 
Melhor Argumento Original Carlos Saboga, por As Linhas de Wellington 
Melhor Argumento Adaptado Bruno de Almeida, Frederico Delgado Rosa e John Frey, por Operação Outono 
Melhor Fotografia Florbela 
Melhor Direcção Artística As Linhas de Wellington 
Melhor Som Florbela Melhor Guarda-Roupa Florbela 
Melhor Caracterização As Linhas de Wellington 
Melhor Música The Legendary Tigerman e Rita Redshoes, por A Estrada de Palha 
Melhor Montagem Tabu 
Melhor Documentário É na Terra não é na Lua, por Gonçalo Tocha Melhor Curta-Metragem de Ficção Cerro Negro. de João Salaviza 
Melhor Curta-Metragem Documental Raúl Brandão Era Um Grande Escritor, João Canijo Melhor Curta-Metragem de Animação Kali, o pequeno vampiro, Regina Pessoa 
Prémio de Mérito e Excelência Manoel de Oliveira

Fonte: Cinema7arte

Fonte:Lux e Fama Sapo

sábado

Semana Cultural do Intervalo em Oeiras

OEIRAS – Celebrando o seu 44º aniversário, o Intervalo Grupo de Teatro presta homenagem a grandes figuras da cultura portuguesa, nomeadamente a Fernanda Lapa, a Norberto Barroca, a Rão Kyao, a António Chainho, a Carlos Alberto Moniz e a Álvaro Cunhal, com intervenções a cargo de convidados e recitais de conhecidos nomes da música portuguesa. Esta celebração tem lugar ao longo da Semana Cultural Intervalo que decorre de 7 a 13 de outubro, no Auditório Municipal Lourdes Norberto, em Linda-a-Velha.
A encerrar a Semana, é apresentada a peça “Mais vale rir do que chorar”, no dia 13 de outubro, às 16H00, uma produção do Intervalo – Grupo de Teatro que reúne duas obras-primas da comédia francesa, “O Chefe é um gajo porreiro!”, de Courteline e “Não andes nua pela casa!”, de Feydeau, com encenação de Armando Caldas.
Entrada livre, mediante marcação.
Fernanda Lapa
50 anos de atividade teatral
Dia 7 de Outubro (Segunda), às 21h30
Intervenção de Carmen Dolores e participação de Janita Solomé e Vitorino.

Norberto Barroca
53 anos de atividade teatral
Dia 8 de Outubro (Terça), às 21h30
Intervenção de Maria Helena Serôdio e participação de Rui Veloso.

Rão Kyao
40 anos de atividade musical
Dia 9 de Outubro (Quarta), às 21h30
Intervenção de Luís Pedro Fonseca e participação de Pedro Jóia e Ricardo Ribeiro.
António Chainho
40 anos de atividade musical
Dia 10 de Outubro (Quinta), às 21h30
Intervenção de Correia da Fonseca e participação de Isabel de Noronha.
Carlos Alberto Moniz
43 anos de atividade musical
Dia 11 de Outubro (Sexta), às 21h30
Intervenção de António Valdemar e participação de Lúcia Moniz.
Álvaro Cunhal
100 anos de nascimento
Dia 12 de Outubro (Sábado), às 21h30
Intervenção de José Barata- Moura e participação do Coro Lopes Graça, dirigido pelo Maestro José Robert, e do pianista Fausto Neves.
“Mais vale rir do que chorar”
13 de Outubro (Domingo), às 16h00
A produção do Intervalo – Grupo de Teatro que reúne duas obras-primas da comédia francesa, “O Chefe é um gajo porreiro!”, de Courteline, e “Não andes nua pela casa!”, de Feydeau, com encenação de Armando Caldas.

Fonte: Local Oeiras

O Que Houver de Ti eu Vou Procurar




Dia 5 Outubro, pelas 17horas no Convento da Saudação em Montemor-o-Novo irá realizar-se uma mostra da curta metragem "O Que Houver De Ti Vou Procurar". Uma co-produção da Theatron-Associação Cultural e Original Features. Realizado por Paulo Quedas e com interpretações de Lúcia Moniz e Bernardino Samina.


Sinopse:

Os conflitos não se resolvem só porque mudamos de espaço, de amigos ou de estratégias de vida. Os verdadeiros problemas estão nas pessoas e nas suas acções do passado que, aparentemente esquecidas, acabam, um dia, por encontrar um caminho até à superfície.
Nenhum juiz é mais implacável connosco do que a nossa própria consciência… até um dia. Um dia, há sempre alguém que surge no horizonte e pode, se nós o permitirmos, transformar a angústia que povoa o tempo que nos falta viver para fazer dela um reduto de reconciliação connosco e com o mundo. E há sempre mulheres que não nos deixam caídos.

Videos Portugal Pop 28/09/2013

Video

Fotos do Portugal Pop (Luxemburgo 28/09/2013)
















Fontes:lessentiel.lu/fr/ , bomdia.be , 5minutes.rtl.lu/fr/

Mais fotos em:
José Cravo Photography