Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2010

Living in Your Car (foto)

Imagem
Fonte:Central Models

Aprender "Segredos da Tabuada"

Imagem
Ensinar a tabuada aos mais novos com ajuda da música é a proposta do CD “Segredos da Tabuada”, iniciativa à qual aderiu o Jardim Escola João de Deus da Estrela, em Lisboa. Lúcia Moniz, Sam the Kid, Macacos do Chinês, Pinto Ferreira e João Só são alguns dos artistas que deram o “sim” quando convidados a integrar o projecto idealizado por Rute Moreira.

O 2x2, 9x7, 8x6 e 5x5 foram escondidos em histórias escritas pelas crianças do Jardim Escola João de Deus da Estrela e transformadas em melodia pelos artistas convidados a participar no projecto.


Bandas e cantores emprestaram a voz, trabalharam a sonoridade e ajudaram a concretizar o projecto de Rute Moreira.



Com uma componente didáctica e afectiva, o CD pretende ser uma ferramenta útil para miúdos e graúdos decorarem a tabuada sem esforços nem aborrecimentos.




Fonte:Rosa 10

Entrevista a Rute Moreira

Rute Moreira é Licenciada em Matemáticas Aplicadas e utilizou os seus conhecimentos para, aliados à criatividade e à escrita, construir projectos educativos.

Rute é mãe de três filhos e foi através deles que surgiu o projecto pedagógico "Tabuada". Um CD com letras criadas pelos mais novos e com arranjos musicais de artistas conhecidos, como os Pontos Negros, Lúcia Moniz, Sam the Kid, Macacos do Chinês, etc.

Rute Moreira, pedagoga e criadora do projecto, explicou à jornalista Paula Veran como funciona esta ferramenta útil para pais e filhos.

Orelha Negra em Lisboa na próxima semana

Imagem
Sam The Kid, DJ Cruzfader, Fred Ferreira, Francisco Rebelo e João Gomes, actuam na Quinta-feira, dia 28 no São Jorge.
Os Orelha Negra actuam em Lisboa já na próxima semana, na Quinta-feira, dia 28. O grupo de Sam The Kid, DJ Cruzfader, Fred Ferreira, Francisco Rebelo e João Gomes, que se escondem atrás de capas de vinil «para elogiar o mundo que nos rodeia e inspira, seja sonora, seja visualmente», vai subir ao palco da Sala 1 do Cinema São Jorge.

«É um espectáculo original, na medida em que, dentro de um contexto “pop”, não é comum uma banda apresentar-se sem vocalistas e nunca haver comunicação directa (feita verbalmente por algum dos músicos) com o público. Nesse aspecto, tem algo a ver com um djset, feito por músicos, e manipuladores de diferentes tipos de tecnologias usadas para fazer música, em que a dinâmica do concerto é fundamental», revelou o grupo à MTV Portugal. «Só o facto de nos apresentarmos num teatro (ao contrario de num espectáculo ao ar livre, ou de num …

Músicos nacionais ensinam tabuada

Imagem
João Só, Os Pontos Negros, Sam the Kid, Macacos do Chinés, Lúcia Moniz, Pinto Ferreira, Mundo Complexo, MC Ridículo e Black Jakers são os músicos portugueses que vão ensinar a tabuada na edição "Segredos da Tabuada" (capa na imagem).O disco é apresentado esta quarta-feira no Museu Escola Superior João de Deus, o estabelecimento de ensino lisboeta que levou a cabo esta iniciativa. Todas as letras das músicas interpretadas no disco são da autoria dos alunos da Escola João de Deus.A edição é apresentada como uma «forma mais eficaz de aprender». Além das canções, o disco contém desenhos, vídeos e dá o mote para várias coreografias pedagógicas.

Fonte:Rádio Comercial

Um eléctrico chamado Desejo - Crítica (Rua de Baixo)

Imagem
Um eléctrico chamado Desejo
De Tennessee Williams por Diogo Infante no Teatro Nacional D. Maria II até 31 de Outubro.

Eis um clássico, a receita mágica que faz esgotar a sala dourada de teatro lisboeta: mistura-se um grande texto de teatro, uma peça de Tennesse Williams que muitos recordam dos ecrãs do cinema americano, encenado por um famoso actor, agora encenador e director do Teatro Nacional, que conhece o outro lado de lá e que toda a gente conhece e aprecia, convidam-se excelentes actores, alguns deles famosos e estimados pelo público, uma fabulosa e grandiosa cenografia e luz que encantam qualquer espectador mais inclinado à maledicência gratuita e voilá… é um espectáculo que promete casa cheia até ao fim!

Todo o enredo se centra num jogo de polaridades. Uma viúva americana do sul, aristocrata falida mas requintada, educada para agradar e ser agradada, visita por uns tempos a sua irmã de bom coração a Nova Orleães. Chega a essa cidade da América do Norte, num eléctrico chamado “Des…

Maternidade (fotos)

Imagem
Fonte:RTP

Living in Your Car - JN

A actriz Rita Pereira estreia-se na televisão canadiana com um papel sensual, juntando-se a Ivo Canelas, que reforça participação na segunda temporada da série cómica "Living in your car", produzida pela portuguesa BeActice.

No Canadá, a primeira temporada estreou em Maio no canal por cabo HBO. O futuro passa por trazer o formato para Portugal, o que agradaria aos portugueses que dele fazem parte.

Desta vez, Lúcia Moniz ficou de fora da série canadiana, por causa da peça de teatro "Um Eléctrico chamado Desejo", actualmente em cena, mas entrou Rita Pereira. Neste caso, não foi para substituir a colega, mas sim para agarrar um novo papel na segunda temporada da comédia co-produzida pela produtora nacional beActive, em associação com a produtora canadiana The Nightingale Company.

A história tem a economia instável como pano de fundo e um executivo, Steve Unger (John Ralston), que acaba preso, acusado de fraude. Livra-se da cadeia através de um acordo, mas acaba a viver n…

Duas sessões extras de 'Eléctrico'

Com a sala principal do Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa, praticamente esgotada até ao final do mês, foram marcadas duas sessões extras do espectáculo Um Eléctrico Chamado Desejo para os dias 19 e 26 (terça-feira, às 21.30). Com encenação de Diogo Infante, a peça de Tennessee Williams conta com interpretações de Alexandra Lencastre, Albano Jerónimo, Lúcia Moniz, Pedro Laginha, entre outros.

Fonte:DN

Apresentação da nova grelha da RTP (fotos)

Imagem

Revista Sábado (artigo)

Imagem

Um Eléctrico Chamado Desejo (Crítica)

Imagem
“Um Eléctrico Chamado Desejo” é inegavelmente uma das grandes peças do século XX. Foi escrita em 1947 e espelha todo o génio do seu autor, Tennessee Williams, também ele justamente considerado um nome maior do teatro. Assim, como não podia deixar de ser, o anúncio da sua integração nesta temporada do Dona Maria (TNDM) foi recebido com grande satisfação. Restava saber se a encenação de Diogo Infante, actual director artístico do teatro, seria capaz de sobreviver às expectativas que cada reposição desta peça gera. Em suma, se seria capaz de passar um teste tão duro. Quanto a mim, consegue-o. Não saímos dali a pensar que vimos algo inesquecível, mas damos por bem empregues as duas horas e meia que dura a peça. Não passa com distinção, mas leva boa nota.

Vamos por partes.

A encenação opta por um cenário giratório que acaba por se revelar uma boa solução, dado o constante saltitar entre espaços. No entanto, sente-se que falta aqui e ali alguma dinâmica, há uma ou outra quebra d…