Concerto de Lúcia Moniz em Beja (Junho)


Cultura em 2011


Concertos, espectáculos infantis, de dança e teatro, cinema, festivais e eventos gastronómicos e vinícolas marcam a programação cultural de Beja este ano, que será «a melhor», com o «menor esforço financeiro de sempre do município».

«É mesmo a melhor programação de sempre com o menor esforço financeiro de sempre do município», garantiu, com modéstia, o vereador da cultura da Câmara de Beja, Miguel Góis. O autarca falava numa conferência de imprensa em Beja para apresentar a programação «Beja Capital Cultural 2011», que inclui a programação regular do Teatro Municipal Pax Júlia e eventos culturais a organizar pela autarquia.
A programação do Pax Julia irá implicar um «esforço financeiro do município» na ordem dos «40 mil euros», disse Miguel Góis, lembrando que o Teatro Municipal «já teve orçamentos anuais na ordem dos 300 mil euros».
Segundo o autarca, «90 por cento dos espectáculos» previstos para o Pax Julia serão financiados em 80 por cento pelo Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) e em 20 por cento pela autarquia.
Os restantes 10 por cento dos espectáculos serão financiados pelo município e através de receitas de bilheteira, explicou, sublinhando que «a comparticipação fixa do município» para a programação «brutal» deste ano do Pax Julia é «residualíssima» e «corresponde ao que antes era gasto num mês e meio ou dois no máximo».
Os eventos a organizar pelo município, que antes envolviam verbas «entre os 300 e os 500 mil euros», vão implicar um «esforço financeiro real do município» que deverá rondar «um quarto» daqueles valores.
Através da programação cultural deste ano, a Câmara quer «captar novos públicos» e posicionar Beja e o Pax Julia como «referências culturais de âmbito nacional», explicou o autarca.
A câmara quer também que a programação cultural de Beja «possa acrescentar valor ao tecido empresarial e posicionar-se com produto turístico» e que seja um «activo muito importante» para a cidade, o Baixo Alentejo, o Alentejo e o Sul do país.
Os concertos de Anabela e Bernardo Sasseti Trio (Fevereiro), David Fonseca e Martina Topley Bird (Março), Linda Martini (Abril), José Cid (Maio), Lúcia Moniz e Pontos Negros (Junho), Rita Red Shoes (Outubro), Camané (Novembro) e Noiserv e Jacinta (Dezembro) são as principais ofertas musicais.
Na área da dança, destacam-se os espectáculos «Nortada», da Companhia Olga Roriz (Fevereiro), «Coppelia», do Moscow Ballet (Abril), «Amar Amália», da Companhia Nacional de Bailado (Maio) e «A Bela Adormecida», do Moscow Ballet (Novembro).
A programação inclui o regresso do Festival do Amor (Junho) e novos festivais, como o «One Man Band» (Maio) e o «PoetryBox» (Setembro), e eventos, como o «Alentejo das gastronomias mediterrânicas», a «Beja Wine Night» (Julho) e a Vinipax (Outubro).
Os musicais infantis «Babiruxa» (Maio) e «O Feiticeiro da Neve» (Novembro) e a Bienal Internacional de Teatro para a Infância e Juventude (Outubro) são alguns dos eventos para os mais novos da programação, que inclui ainda sessões de cinema e espectáculos de teatro e de revista.

Fonte:Alentejano Popular
Enviar um comentário