Palco 13 leva "Alice no Jardim das Maravilhas" ao Parque Marechal Carmona








A companhia de teatro Palco 13 vai estrear, na quinta-feira, 7 de julho, a peça
 "Alice no Jardim das Maravilhas", protagonizada por Lucia Moniz e que decorre no cenário 
natural do Parque Marechal Carmona, em Cascais.
Desengane-se quem espera assistir a uma peça de teatro infantil, já que esta Alice no Jardim das Maravilhas, sendo uma adaptação do clássico de Lewis Carrol, é uma mulher madura, com cerca de 30 anos, confrontada com tentações e envolvida em fantasias, em que a loucura se confunde com a realidade.
O encenador Marco Medeiros explicou à agência Lusa que a peça pretende "justificar a Alice", dando a conhecer os seus dilemas interiores, as suas questões mais profundas, desenvolvendo a ideia de que "a imaginação, ou a loucura, pode ser só a realidade de cada um".

Lucia Moniz dá vida a "Alice" e o Parque Marechal Carmona é o "Jardim das Maravilhas", em que os caminhos estreitos, as pedras, as árvores e as luzes conferem o mistério necessário e exigido.

"Este jardim já é cheio de maravilhas, pela sua beleza natural. Era o cenário certo para esta peça e ter a Lucia a trabalhar connosco é ótimo. Trabalhámos juntos na novela, ela mostrou vontade em fazer teatro connosco e pareceu-me a escolha certa para este papel", explicou Marco Medeiros.

A atriz confirmou a vontade já antiga de participar numa peça da companhia de teatro de Cascais e as suas expectativas, segundo contou, foram superadas.

"Quando via as peças da Palco 13 pensava 'quem me dera estar em palco com eles' e quando o Marco me convidou, nem me preocupei em saber para o que era, aceitei logo. Estou a adorar e o encantamento cresce ainda mais. O coração de cada um deles não cabe neste jardim", afirmou.

Sobre a sua "Alice", Lucia Moniz contou que está sempre a ser confrontada com "muitas maravilhas que entram em choque".

"Tem coisas que a deslumbram e que a tentam, mas sempre em choque. É uma forma mais profunda de abordar o estado de espírito dela, de forma mais séria, e que fala sobre o que nos perturba quando entramos num mundo em que nos sentimos desintegrados", disse.

Com música ao vivo, dança e comédia, "Alice no Jardim das Maravilhas" promete, ao longo de uma hora e meia, prender a atenção do público que, dividido entre o riso e a emoção, facilmente se deixará envolver pela fantasia e poderá sentir-se parte da história.

João Jesus, outro dos protagonistas e que será um dos gatos da Rainha de Copas (interpretada por João Vicente), teve de aprender sapateado, tarefa "difícil", mas que deu "muito prazer".

"Tive menos de um mês a aprender sapateado e fazer aqui no jardim é mais difícil do que onde ensaiámos, mas vai correr bem. É uma personagem muito exigente, longe de ser como a que conhecemos no conto original. Há uma adaptação gigante, mas é muito bom", contou.

Presença já conhecida nas peças da Palco 13, o ator, que vai fazer parte de mais uma novela, assegura que não vai deixar o teatro.

"Nem pensar em deixar o teatro de lado. É isto que me enriquece mais", sublinhou.

O elenco de "Alice no Jardim das Maravilhas" é composto ainda por Rita Tristão da Silva, João Vicente, Leonor Biscaia, Maria Camões, Luís Lobão, Gonçalo Carvalho, David Ferreira, Alexandre Carvalho, Gláucia Noémi e Isaac Graça. A adaptação do clássico original é de Maria João Afonso.

A estreia está marcada para quinta-feira, dia 7 de julho, e pode ser vista de quarta-feira a domingo, às 22:00. Os preços variam entre os oito e os dez euros.

Enviar um comentário