João Só… A Noite De Ontem No Tivoli Foi Pequena

A noite de ontem foi “pequena” para o talento e a emoção presentes no palco da sala lisboeta na apresentação de “O Bom Rebelde” – João Só e amigos celebraram a “canção” e a amizade que os liga pela música.
O desafio de João Só era ambicioso: a propósito da compilação chegada ao mercado na passada 6ª feira, percorrer o seu repertório, desde os temas que constituem a sua discografia até às composições criadas para outras vozes passando pelas bandas sonoras televisivas e radiofónicas entretanto criadas, tudo isto, parafraseando a sua banda de eleição “with a little help from my friends”. E o resultado não poderia ter sido mais entusiasmante! Com o Tivoli BBVA cheio e ao rubro, a confirmação de que João Só “O Bom Rebelde” é dono de um dos mais ricos cancioneiros na música popular portuguesa, com um conjunto de temas que o colocam no patamar dos mais profícuos compositores do século XXI.
Pelo palco, a par das “Canções”, a amizade e a cumplicidade prenderam o público durante cerca de duas horas de espectáculo:
Com Joana Almeirante, “A Marte”, tema revisto para “O Bom Rebelde”;
Com Benjamim, os dois temas – “Não é verdade” e “Já lá vai” – recentemente produzidos em parceria e, claro, “Os teus passos”, tema do compositor e produtor de “Auto Rádio”;
Com André Sardet, “O Amor Mata”, tema pop composto para o cantor de Coimbra;
Com Lúcia Moniz, o inevitável e incansável “Sorte Grande”;
Com o “irmão” Miguel Araújo, o regresso ao projecto “Mendes & João Só” com “Só a ti” e a evocação da banda sonora da série recentemente estreada “1986”, com o tema “Hoje eu vi o mundo”;
E com Rui Veloso, numa partilha de canções, com “Cem Palavras” e “Saiu para a rua”, o último um dos seus temas favoritos na obra do “mestre”.

Mas a surpresa maior estava reservada para o encore com um “dueto familiar” com a mãe em versões electrizantes de algumas das músicas com que cresceu… dos Beatles, “Your mother should know” e “I’m down” e, do Rei Elvis, “Heartbreak Hotel”.
O fim, tal como o início, com um tema no avant-scène e saída pela plateia. Um final emocionado no primeiro grande concerto d’”O Bom Rebelde”.
Enviar um comentário