Lúcia Moniz na 1ª pessoa fala de Fio de Luz

Após uma ausência de sete anos, Lúcia Moniz regressou com o quarto álbum de originais Fio de Luz – editado recentemente pela Farol Música – cujo videoclipe do primeiro single, “Play A Sound To Me”, estreou no principio do mês em exclusivo no canal MTV Portugal. O C&H este à conversa com a cantora e actriz e ficou a saber tudo sobre este regresso.

De volta à escrita de canções, Lúcia traz consigo as vivências, as partilhas e influências de mais de dez anos dedicados à vida artística. Depois de sete anos afastada das lides musicais, que segundo a artista “passaram a correr”, Lúcia Moniz confessa que no último ano começou a sentir uma abordagem das pessoas na rua a relembrarem-lhe que ela também fazia música. “Aí comecei a pensar um pouco mais a sério, então percebi que tinha passado este tempo todo e comecei a dedicar-me mais à música, porque também tinha saudades”, revela a cantora, que confessa que o facto de ter recebido um ‘chamamento’ do público foi uma grande motivação.

Lúcia Moniz é uma das figuras mais acarinhadas da cena artística nacional. A sua ligação ao palco é inata e originou uma carreira internacional que se divide entre a música, o teatro, o cinema e a televisão, uma situação que a deixa muito feliz, ao ser reconhecida como cantora e actriz. Acima de tudo, Lúcia Moniz considera ter “uma grande sorte por conseguir fazer tudo de uma forma muito equilibrada e o mais importante é que reconheçam o meu trabalho e é para isso que o exponho”, sublinha.

Questionada sobre o que a preenche mais, a artista não hesita em afirmar que é sempre o trabalho que está a fazer no momento: “é a envolvência que tenho com esse trabalho e o tempo que lhe dedico que me preenche. Neste momento é a música, daqui a uns meses possivelmente será outra coisa…”.

Neste novo álbum, a cantora revela, nas músicas e nas letras, uma obra mais orgânica e uma musicalidade intensa que marca uma nova fase da vida da artista. Uma mão cheia de canções, “para (re)descobrirmos a razão de sorrir, como um fio de luz a bordar a vida”, anuncia a cantora.

Compositora de todos os dez temas do disco, Lúcia Moniz escreveu algumas das letras, mas fez questão de reunir outros autores como Pedro Malaquias e João Só e também a amiga Catarina Furtado, o padrasto Samuel e a irmã Inês Fonseca. Colaborações que apesar de parecerem inusitadas, para a cantora fazem todo o sentido. No caso da participação de Catarina Furtado, Lúcia sublinha que desafiou a apresentadora a dar palavras à sua música pois sente-se bastante “sensibilizada pelo seu tipo de escrita e também pela sua postura perante a vida”. Para a cantora, esta “é uma ligação muito especial, porque tem o objectivo de dar voz a uma luta pelos direitos humanos, através de uma canção da qual iremos ceder os direitos para uma organização que está fortemente activa em Cabo Verde na ajuda de arranjar casa a famílias sem abrigo”.

Novo álbum transmite uma visão positiva da vida

Composto entre o Canadá e Lisboa, Fio de Luz tem uma ligação directa com a cidade de Toronto, já que foi lá que começou o processo criativo. A cantora recorda que, aquando da sua estadia no Canadá (onde esteve durante dois meses), teve muito tempo para si próprioa. “Muitas tardes e noites foram passadas mesmo no quarto do meu aparthotel a compor e foi o trabalho que estava a fazer no momento que me inspirou bastante para a mensagem principal deste álbum”.

É de referir que no ano passado a cantora esteve no Canadá, juntamente com o actor Ivo Canelas, a gravar uma série televisiva cómica, na qual interpretou uma personagem que garante ter-lhe servido de inspiração. “Eu só tinha boa onde à minha volta: os textos que tinha que dizer, a postura que tinha que viver naquela personagem foi a melhor coisa que me podia ter acontecido, porque era quase o optimismo em pessoa”. A propósito da sua personagem, Lúcia recorda tratar-se “de uma personagem que enfrenta situações difíceis, mas que tenta sempre superá-las. Por isso, quando distribui as músicas pelos letristas, disse-lhes que escrevessem sobre o que quisessem, mas que fosse sempre sob uma visão positiva, não incidindo nos fracassos da vida. Daí o álbum chamar-se Fio de Luz, explica.

Texto de Cristina Alves
Fotos de Sara Santos
Agradecimentos ao Terrace Lounge do Corinthia Hotel Lisbon

Fonte: Canela e Hortelã
1 comentário