As cinco estrelas da última noite


Durante quase duas horas, foram cinco os “artistas reunidos para fazer uma grande festa” no palco principal. Do Funk ao Hip-Hop, da música ligeira ao Soul, Cool Hipnoise, Jorge Palma, Lúcia Moniz, Sérgio Godinho e Boss AC estiveram juntos com os All Stars Band


Marcava a Cabra 2h23 quando os Cool Hipnoise abriram o espectáculo já a chuva tinha parado de cair. O tempo era “curto” - brincou Marga, a vocalista do grupo -, e por isso os Cool Hipnoise quiseram “render ao náximo” a energia em palco. Afinal, havia mais quatro vozes para escutar...


“De que é que Coimbra precisa?”, perguntou o outro vocalista aos que assistiam - alguns aos saltos sobre o chão ainda molhado. A resposta veio do palco, com música: “Justiça, Cultura, Comida, Bebida”. E os de Coimbra responderam ao mesmo tempo.


Nem um minuto depois de os Cool Hipnoise terem saído do palco entravam os acordes de Jorge Palma. “Encosta-te a mim” foi a música mais cantada pelos estudantes... alguns abraçados de capa aos ombros, outros de telemóveis no ar.


A terceira voz pertenceu a Lúcia Moniz, que veio pôr muita gente a saltar com as músicas mais conhecidas dos seus álbuns.


De negro e a cantar, chegou logo a seguir Sérgio Godinho, depois de Lúcia Moniz o ter aclamado de “o grande” intérprete. Os assobios de agrado foram tantos quantas as palmas no fim das músicas.


Boss AC foi o último “manda chuva” na viagem pelo palco principal. “Estou vivo”, disse, depois de pedir para Coimbra se pôr de pé e fazer barulho à vontade porque “os vizinhos não se [importavam]”.


Às palmas, o público respondeu sempre com força. E foi já com barulho de fundo das tendas electrónicas que Boss AC chamou todos os outros cabeças de cartaz para terminarem o espectáculo a cantar de improviso “Princesa (Beija-me outra vez)”.

Fonte:
Enviar um comentário